Como abrir uma empresa de importação e venda de produtos em 7 etapas?

A seguir você vai conhecer em detalhes o passo a passo com 7 indicações de como abrir uma empresa de importação para revenda de produtos importados.

Como abrir uma empresa de importação? Se abrir importadora soa como algo difícil, então deve ser mais complicado ainda fazer o processo no sentido de também revender produtos importados ao mercado nacional.

Mas, a notícia boa é que você não precisa abrir uma empresa de importação com contador e advogados se você tem o desejo de apenas importar o produto da forma menos custosa para conquistar mais lucros na revenda.

É preciso apenas abrir empresa simples para vender os produtos originais importados de uma forma legal, via e-commerce e isto pode ser facilmente conquistado com registro no sistema MEI (Microempreendedor Individual).

Antes de ir mais a fundo neste texto com dicas de como abrir empresa de importação para revender produtos importados vale a pena assistir ao vídeo abaixo, que traz a figura de Samir Campos, um experiente importador e revendedor de produtos importados. Veja só que bacana o conselho dele:

importando-com-sucesso

Como abrir uma empresa de importação para revender produtos?

Seja para importar calçados que fazem sucesso em nível mundial ou à importação de luzinhas natalinas em épocas de Natal, a importação e revenda de produtos importados sempre foi um negócio da China, das épocas antigas até hoje em dia.

Imagine que antes de ocorrer o desenvolvimento do capitalismo como sistema financeiro em voga, os árabes no século 15 já faziam o intermédio de produtos da Índia para o Velho Mundo.

Sem contar com a época das grandes navegações, em que a matéria-prima das Américas eram importadas para o Velho Continente, enchendo os bolsos de ouro dos importadores.

Por que importação de produtos e revenda funciona?

como-abrir-uma-empresa-de-importacao-e-venda-de-produtos

Majoritariamente, a importação de determinado produto acontece quando a indústria nacional não produz determinado bem, ou, apenas fabrica itens com baixa qualidade em determinado setor.

Não é à toa que muitos brasileiros gostam de importar cosméticos, roupas, joias, videogames, celulares e outros produtos, afinal, a indústria brasileira só é reconhecida de modo internacional na agricultura, e, no setor de alimentos ou de gado.

Por este motivo que, independente se o dólar está alto ou baixo, as importações para revenda acabam sendo a chance de muitas pessoas em começar a vida como vendedor de sucesso, capaz de lucrar muito dinheiro com pouco trabalho.

Mas, as coisas não são fáceis assim como parecem ser. Além de seguir o método correto para importar, você precisa se concentrar em certas regras para ter menos chances de o negócio não funcionar lucrativamente.

Um destas regras sobre como abrir uma empresa de importação de venda de produtos importados é analisar o público-alvo.

1 # Análise do Público-Alvo: Quem é o seu cliente?

Para qualquer negócio ter mais chances de gerar lucros rápidos e considerável o investidor precisa analisar o mercado-alvo em que pretende atuar, ou seja, as características sociais da grande parte dos clientes que podem comprar o produto importado.

Procure fazer a segmentação da forma mais específica possível sobre os potenciais clientes.

Por exemplo, ao invés de considerar “Homem entre 30 e 35 anos”, considere: “Homem, careca, estressado, de 34 anos, com filhos, casado, de classe-média e uma ideologia econômica e política mais tendenciada ao conservadorismo.

Este tipo de análise é determinante para saber se vale a pena ou não investir em determinado produto, conhecer as relações do público-alvo com os bens à venda pelos concorrentes, a análise geográfica, a capacidade de fazer pagamento, salário médio, média de inadimplentes, entre outros fatores.

Lembre-se desta regra: Quanto mais você conhece o seu cliente e os seus produtos mais chances há de vender, de criar publicidade com excelentes taxas de conversão, enfim, de falar a linguagem dos usuários de uma forma persuasiva, que convence muito bem.

2 # Considerar a Experiência Pessoal

Muitas pessoas buscam sair dos seus nichos profissionais para ganhar dinheiro ao abrir uma empresa de importação para revender produtos na internet.

Mas, isto não quer dizer que os conhecimentos do passado devem ser esquecidos. Muito pelo contrário.

Experiência Profissional

Por exemplo, imagine que você trabalha com tecnologia, em comunicação, particularmente na área videografia, mas não aguenta mais os salários baixos e a equipe mal-humorada.

Ao montar uma loja online que vende câmeras e acessórios você tem mais chances de sucesso, por causa do seu conhecimento do assunto, e, mais importante, por saber exatamente o que o seu público-alvo deseja, além de conhecer a forma em que o cliente quer receber a mensagem publicitária, ou, quanto pode pagar por determinado produto efetivamente.

Você sabe que estas grandes lojas físicas brasileiras de departamentos vendem uma câmera ruim a preços altos, e, que nenhum vendedor tem conhecimento em nível especializado sobre este tipo de tecnologia nestes locais de vendas.

Mas, por que estas lojas vendem? Simples, por causa da publicidade que explora o consumo de massa, ou seja, aquele no qual as pessoas compram mais por preços baixos e menos pela qualidade especializada.

Você pode não ter o mesmo capital de grandes varejistas, mas tem um conhecimento especializado e único no setor para criar peças publicitárias mais convincentes e legítimas, que aceleram as vendas das suas câmeras em seu e-commerce para clientes com mais potencial financeiro, obtendo assim uma segura vantagem na frente das lojas de departamento.

Experiência Pessoal

Vamos a outro exemplo: Suponha que você esteja no terceiro colegial, não aguenta mais ir à aula e nem se imagina fazendo faculdade, mas sabe que precisa ganhar dinheiro e só quer ficar jogando Playstation em casa, o que já faz há mais de 10 anos na vida.

Pronto, este é o produto certo para importar e revender, o Playstation, afinal, quantos vendedores conhecem tão bem os jogos e o console como você.

importando-com-sucesso

Outro exemplo, uma pessoa que adora a alta moda e quer mesmo ganhar dinheiro fácil, sair bastante de balada e viajar, sempre se beneficia ao importar roupas da moda e revender, porque além de conhecer os preços, sabe muito bem como fazer uma publicidade que convence os clientes potenciais.

importando-com-sucesso

3 # Nicho de Mercado e Pesquisa: Como Abrir uma Empresa de Importação

Seguindo as principais etapas de como abrir uma empresa de importação e revenda de produtos importados, após definir os clientes potenciais e alguns tipos de produtos para importar, chega o momento de achar o nicho de mercado, ou seja, o ângulo perfeito para usar a criatividade, definir o negócio e ir em busca da batalha mercadológica a vencer os concorrentes.

Uma regra básica: Para convencer o seu nicho de mercado a sua mensagem publicitária deve descrever vantagens não ofertadas por concorrentes, capaz de ativar a conversão da visita dos usuários em compras.

Depois chega o momento de pesquisar com afinco alguns pontos:

  • Países que vendem os produtos a serem importados;
  • Serviços ou produtos que você pretende vender;
  • Público-alvo (que pode ser desde órgãos governamentais até consumidores de massa);
  • Processo Logístico (desde a entrega dos produtos na alfândega até o envio das compras para os clientes);
  • Possibilidades de Compra e Poder de Negociação;
  • Regras da Receita Federal Referentes ao Produto Importado Especificamente.

4 # Matriz Física

Você não precisa alugar um galpão apenas para armazenar produtos. Dependendo do bem a ser negociado é possível usar o espaço da própria casa e economizar com aluguel, principalmente se você é importador em início de carreira.

Sem custo com funcionários, contadores e advogados (três funções que devem existir se os seus negócios crescerem bastante no mercado), basta ter telefone, internet e computador.

5 # Investir no Marketing

Dificilmente você vê um norte-americano ganhar Prêmio Nobel. Mas, mesmo assim os Estados Unidos se mantêm como o país com mais poder de capitalização. Por que isto acontece?

Simples, por que os norte-americanos são os reis do marketing, conhecidos em investir pesado na publicidade e gerar vendas recordes.

Então, aproveite que você tem um conhecimento profundo no seu nicho de mercado e invista com inteligência na publicidade online, em busca de leads quentes ou frios, à base de gatilhos mentais efetivos, que unem eficácia com eficiência perfeitamente.

importando-com-sucesso

6 # CNPJ e E-Commerce

Para formalizar empresa você tem duas opções: Iniciar os procedimentos formais semelhantes à abertura de qualquer empreendimento, ou, fazer um cadastro MEI (Microempreendedor Individual), que concede CNPJ e direitos trabalhistas ao empreendedor.

O e-commerce já é um trabalho mais técnico. Você pode usar tempo para estudar e aplicar a loja virtual online ou contratar serviços terceirizados.

Faça sempre uma pesquisa antes de contratar serviços, procure não pagar um preço muito alto. Indicações de amigos e cursos valem a pena.

Agora, uma dica de ouro para as pessoas com interesse em abrir uma empresa de importação e venda de produtos importados:

7 # Praticar os Segredos Sobre Importação

Para saber tudo sobre análise de público alvo, conhecer os melhores produtos a revender, entender os melhores caminhos para encontrar bons nichos de mercado, investir no marketing e conhecer fornecedores confiáveis de produtos ou de construtores de e-commerce de qualidade que cobram baixo, só existe uma saída: Se inscrever no Curso Fórmula da Importação.

importando-com-sucesso

 

Importar perfumes para revender vale a pena?

Será que nos dias de hoje com ampla concorrência entre lojistas online vale a pena importar perfumes para revender e lucrar?

Importar perfumes para revender é um negócio que dá certo desde as épocas antigas, quando árabes faziam o intercâmbio das fragrâncias perfumadas da Índia para a Europa.

Considerando os principais cosméticos que fazem sucesso nos dias atuais se pode dizer que perfumes estão entre as opções mais antigas, quase enraizadas no instinto dos seres-humanos.

Como perfumes são necessidades mais do que especiais para brasileiros (as), então, independente do câmbio, importar perfumes para revenda vale a pena, desde que você faça a importação com menos custos possíveis.

importando-com-sucesso

Importar perfumes para revender e mercado em ascensão!

Estatísticas nacionais e internacionais indicam que em nenhum outro local do mundo a venda de perfumes cresce tanto como no Brasil, país que está na liderança mundial deste tipo de consumo, acima até dos Estados Unidos, maior nação consumidora do mundo.

Vale destacar que os índices apenas aumentam junto com o constante crescimento da taxa populacional brasileira, inclusive em épocas de crises macroeconômicas, que têm como característica a valorização do dólar (US$) frente ao real brasileiro (R$).

Não se pode ignorar o fato de que, desde 2013, o Brasil demonstra uma ascensão considerável na importação de perfumes para revenda, movimentos que chamam a atenção dos investidores ao redor do globo terrestre.

Naquele ano o país se tornou o maior mercado consumidor de perfumes no mundo, movimentando uma quantia superior a US$ 6 bilhões.

A demanda que não para de subir

Vale destacar que em 2013 foram revelados escândalos do governo que geram repercussão negativa na economia até hoje, mas nem isto impediu o avanço dos comerciantes dispostos a importar perfumes para revender e abastecer a demanda gigante dos brasileiros.

Na média, os brasileiros usam 3 vezes mais perfumes do que pessoas nos Estados Unidos – só por esta estatística já se percebe que vale a pena importar perfumes para revender online ou offline.

Mais claro que dicionário

Diante dos dados, não há dúvidas, se trata de um mercado extremamente lucrativo. Trabalhar com perfumes importados é uma ótima ideia de negócio – seja à renda extra ou como fonte da renda principal.

Muitas vezes este mercado gera margens de lucro acima de 100%!!!

E todo esse benefício se dá em função do alto valor agregado ao produto, e, ao investimento inicial relativamente baixo, ou seja, você não precisa dispor uma fortuna milionária para iniciar neste mercado.

De certo que, como qualquer negócio, seus ganhos/retornos serão proporcionais ao seu investimento.

Porém, fique tranquilo (a), pois trabalhando com perfumes importados – seja qual for o nível do seu capital investido – você vai ter lucro/retorno num curto prazo.

O marketing e a qualidade dos perfumes importados, contudo, pode produzir efeitos tão surpreendentes quanto a visão da miss Monroe nua e perfumada com gotas de Chanel.

Agora, uma breve comparação, dos preços e da vantagem entre comprar um perfume diretamente dos EUA ou Paraguai – (originais com 100% de procedência) e comprar o mesmo produto, em qualquer varejo do Brasil, considerando a situação atual do Dólar alto (acima de R$ 3):

Paco Rabanne

  • One Million 100ml – Brasil R$ 389 – Fora U$ 38;
  • Lady Million 80ml –  Brasil R$ 399 – Fora U$ 48;
  • Invictus 100ml –  Brasil R$ 369 – Fora US$ 47.

Carolina Herrera

  • 212 Men 100 ml –  Brasil R$ 369 – Fora US$ 33;
  • 212 Vip Men 100 ml –  Brasil R$ 369 – Fora US$ 38,00;
  • Carolina Herrera Women –  Brasil R$ 399 – Fora US$ 44,50.

Ralph Lauren

  • Polo Black –  Brasil R$ 359 – Fora US$ 45.

Parece absurdo, não? Agora, imagine obter lucros acima de 100% em cada produto, trabalhando num mercado que não para de crescer, que lhe dá a possibilidade de trabalhar da forma que você quiser?

Isto explica porque muitas pessoas fazem do trabalho de importar perfumes para revender a fonte principal de renda.

importando-com-sucesso